O que o Ho’oponopono pode fazer por nós 


Para a grande maioria de nós – seres humanos – é quase impossível, passar por determinadas situações sem sentir nada… nenhum desconforto ou mal estar. O próprio Dr. Hew Len só conseguiu curar uma ala inteira de doentes mentais, porque “sentiu”… porque observou o que sentia e limpou o que sentia. Ou seja, faz parte da natureza humana, com sua estrutura de ego (memórias para o Ho’oponopono, Oponente para a Kabbalah, ego negativo para a psicologia), “sentir” não apenas coisas boas como amor, alegria, paz, apaixonamento, gratidão, etc., mas também medo, insegurança, raiva, tristeza, frustração e afins.

Pense naquelas críticas maldosas…, às vezes até algumas críticas construtivas, dependendo de como são colocadas, são difíceis de receber. Pense nas situações de conflito familiar, nas opiniões diferentes entre amigos, nas divergências profissionais, nas diferenças políticas e religiosas. Pense nos conflitos amorosos… enfim, pense em relacionar-se com qualquer pessoa e você já vai imaginar os desafios que podem (e vão!) surgir.

Portanto, todos nós estamos sujeitos a passar por qualquer conflito emocional com outras pessoas e a sentir tristeza, frustração, raiva, decepção, dor, angústia, insegurança, medos, etc. A questão não é essa, tendo em vista que pouquíssimas pessoas aqui na Terra podem se dar ao luxo de dizer que são “perfeitas”, e as que são não o dizem. Então, a questão é…

Por quanto tempo vamos ficar reféns desses sentimentos?

Por quanto tempo vamos permitir que a tristeza, a frustração, a raiva, a decepção, a dor, a angústia, a insegurança, ou qualquer tipo de medo fique rondando a nossa mente e o nosso sagrado coração?

Por quanto tempo vamos permitir que esses sentimentos nos ‘controlem’?

Então, já que praticamente nenhum de nós está isento de senti-los, o que podemos fazer é, mesmo enquanto nos damos conta de que estamos assolados por um ou mais desses sentimentos; mesmo enquanto, talvez, lágrimas de tristeza ou decepção estejam escorrendo pela nossa face ou nossa alma… limpar e purificar, limpar e purificar, limpar e purificar, limpar e purificar… o tempo todo, a noite toda, se for o caso. Mas temos que decidir que “NÃO vamos ficar reféns destes sentimentos!” E, muito importante, fazemos a limpeza com muuuuito amor. Porque Ho’oponopono é Amor.

“Queridas memórias, eu amo vocês. Sou grato(a) pela oportunidade de libertar vocês e a mim.”


Quem estuda e pratica o processo de cura havaiano, sabe “de carteirinha” que nós NÃO podemos mudar o outro. Não apenas não podemos, como (de fato!) não conseguimos mudar o outro. Ninguém consegue isso! Qualquer pessoa só muda, se dentro de si mesma houver o desejo de mudança. Caso contrário, esqueça! Este é um dos princípios mais importantes a serem assimilados quando se pratica o Ho’oponopono. Ou seja:

Eu sou 100% responsável pelo que EU sinto!

Se EU sou o único responsável pelo que EU sinto em qualquer situação, isso quer dizer que somente EU posso mudar o que Eu sinto!
Nossa! Isso é que é uma chave de ouro para a liberdade pessoal!

Então… tudo o que eu tenho a fazer é limpar o que EU sinto com o Ho’oponopono?

Sim! 

Ninguém fora de mim tem a obrigação de fazer o que “eu quero”, de agir da forma como “eu acho que deve agir”, de me dizer o que “eu espero” ouvir, de sentir por mim o que “eu espero” que a pessoa sinta, etc… Tudo não passa de expectativas MINHAS quanto ao que o outro deve ou não fazer, dizer, agir, sentir, pensar, etc.

Compreendendo isso, fica tudo muito mais fácil!
Eu não posso mudar o outro!


Eu só posso mudar o que EU sinto com relação ao outro.
Eu só posso mudar o que EU sinto com relação ao que o outro fez/faz ou deixou de fazer.
Eu só posso mudar o que EU sinto com relação ao que eu acho que o outro deveria ou não estar sentindo.
Eu só posso mudar o que EU sinto com relação às minhas próprias expectativas com relação a QUALQUER COISA fora de mim.
E assim por diante.


E como fazer isso?

Quando alguma situação desconfortável acontecer dentro (situação imaginária) ou fora (situação real) de você, lembre-se de que aquilo que você sentir se trata apenas das memórias (sentimentos de medo, insegurança, raiva, frustração, tristeza ou seja o que for) “se apresentando” para serem limpas e purificadas.


Você pode, então, fazer (mentalmente ou verbalmente) a Petição ao Divino Criador, da kahuna Morrnah Nalamaku Simeona (criadora do Ho’oponopono da Identidade Própria) e, em seguida, repetir consecutivamente as quatro Frases de limpeza do Ho’oponopono.

Repetir quantas vezes?
Por favor, NÃO determine quantas vezes você vai repetir as frases, quando você faz isso, é o seu intelecto quem está dizendo: “tem que ser x vezes e se não for x vezes, não funciona”, o que não é verdade! Além de não fazer parte do processo de limpeza do Ho’oponopono. Faça até sentir paz… a Paz do Eu.

PETIÇÃO AO DIVINO CRIADOR

Divino Criador, Pai, Mãe, Criança em Um…
Se eu, a minha família, meus parentes e antepassados ofendemos à Ti, à tua família, parentes e antepassados em pensamentos, palavras, atos e ações, desde o início da nossa criação até o presente… Nós pedimos o Teu perdão. Deixe que isto limpe, purifique, libere, seccione, corte e corrija todas as recordações, bloqueios, energias e vibrações negativas. E transmutae essas energias indesejáveis em uma Luz pura. Está feito!
Sinto muito. Por favor, me perdoe. Eu te amo. Sou grato(a).
Sinto muito. Por favor, me perdoe. Eu te amo. Sou grato(a).
Sinto muito. Por favor, me perdoe. Eu te amo. Sou grato(a).
Sinto muito. Por favor, me perdoe. Eu te amo. Sou grato(a).


Outra coisa que você pode fazer é a Oração Original, também da kahuna Morrnah Nalamaku Simenona.

Além de ser uma linda oração, vai auxiliar você a limpar memórias compartilhadas com qualquer pessoa. A Oração Original tem um fechamento que eu, particularmente, acho libertador! Ela parte do princípio do Ho’oponopono de que todas as pessoas e situações que ‘EU’ atraio para a minha vida, vieram para a ‘MINHA’ cura.

“…
Esta oração é minha porta
Minha contribuição à tua saúde emocional que é a mesma minha.
Então, esteja bem e, na medida em que você vai se curando, eu te digo que:
Eu sinto muito pelas memórias de dor que compartilho com você.
Te peço perdão por unir meu caminho ao seu para a cura.
Te agradeço por estar aqui para mim.
E te amo por ser quem você é.”

Boa sorte e boa limpeza mental!
Te amo,
Sou grata,


Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata…


#claudialinsoficial

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s