EFT – Emotional Freedom Techniques, ou Técnica de Libertação Emocional 

EFT – O Que É Isso?
A técnica da EFT (sigla em inglês para Emotional Freedom Techniques, ou Técnica de Libertação Emocional) foi desenvolvida pelo americano Gary Craig há menos de duas décadas.


EFT é uma forma de acupuntura psicológica, com a diferença que não se usa agulhas no seu
tratamento, e sim as pontas dos dedos.

O importante é concentrar-se no item negativo que bloqueia o fluxo da corrente normal da energia dentro do corpo.
Muito se fala em concentrar-se apenas no pensamento positivo. No entanto, a energia não flui livremente enquanto há bloqueios negativos que podem ser desobstruídos facilmente através de leves batidas com os dedos em certos pontos dos canais dos meridianos.

É fato que nossas reações a emoções são a causa de tanto estresse que posteriormente acarretam em doenças físicas.

Uma vez restaurado o equilíbrio energético, o problema em questão estará solucionado. Haverá
ainda a memória (como, por exemplo, no caso de um trauma), mas a carga negativa é anulada. De um modo geral, o resultado é duradouro e vem sempre acompanhado por mudanças positivas no pensamento. A técnica é ideal para a auto-cura.

Abaixo, o video onde Gary Craig, o próprio criador da técnica, explica com depoimentos…

Para que é usada

Não há limite para o uso da EFT. Pode ser aplicável em casos emocionais, como traumas, fobias ou depressão, como pode ser aplicável em deficiências físicas ou mesmo dores.
Serve muito bem também para ajudar o rendimento, seja o de um jovem na escola, seja o de um atleta no esporte, seja o de um profissional em qualquer que seja sua área.

A EFT pode ser usada para tratar profundas crenças limitantes ou negativas, medo do futuro, medo do sucesso, medo do fracasso, ansiedade por expectativas, uma auto-estima fraca e assim por diante.
Alguns exemplos: -Ira – Alívio das dores – Vícios – Perda de peso – Ansiedade – Trauma – Depressão – Medos e fobias – Alergias – Problemas respiratórios – Pressão sanguínea – Dificuldade em relacionamentos – Rendimento escolar, sexual ou esportivo – melhora em várias doenças -abundância – e vários outros

Quem pode fazer

Talvez o mais interessante sobre a EFT seja que é uma ferramenta de fácil aplicação e que pode ser usada por qualquer um, sem efeitos colaterais.
Está sendo cada vez mais reconhecido e respeitado o papel do sistema energético do corpo no campo da cura física e emocional. No entanto, a EFT ainda continua uma terapia bem revolucionária, nos primórdios de uma grande mudança em nossa maneira de ver e pensar sobre a saúde.

Como a EFT funciona

A EFT é muito simples de se aplicar.
· Primeiramente medimos a intensidade de nosso sentimento em relação a um evento traumático do passado, juntamente com uma afirmativa e auto aceitação.


Em seguida, basta dar as leves batidas com as pontas dos dedos em uma série de pontos terminais dos meridianos da acupuntura.

Pontos para aplicação da EFT

Prática

Aplicar a EFT, ou a acupuntura sem agulhas, é bem fácil. Quando você aprender a técnica básica você estará dotado(a) de uma poderosa ferramenta para sua transformação e cura. Uma técnica que você poderá aplicar pessoalmente.

Podemos dividir a aplicação da EFT em cinco partes:
a) objetivo,
b) grau de intensidade,
c) preparação (Setup),
e)rodada
f) reavaliação

a) Objetivo:

O que queremos tratar? Temos que ser o mais específico e escolher APENAS UM Objetivo por vez e FOCAR nele até que seja resolvido.
O objetivo pode ser qualquer desconforto que você possa ter, seja na área física ou emocional. Podemos tratar um sentimento, um evento traumatizante passado, um evento angustiante futuro, uma dor específica, um vício, uma fobia, um desejo ardente por algo nocivo à saúde, entre outros.
Novamente, o importante é ser específico e trazer o assunto à tona. Não adianta apenas citar algo, mas sim tem-se que se sintonizar na emoção em si.

b) Medir o grau de intensidade do problema

Uma vez com o problema em questão à tona, medir o grau de intensidade da emoção. O quanto o tal problema lhe afeta no momento. Seja sincero(a) consigo mesmo(a) e faça uma avaliação de acordo com a emoção, e não com a razão.
Pode-se avaliar o grau de intensidade do problema em questão através de uma tabela de 0 a 10. Na maioria das vezes o número que vem à cabeça é o correto. É bom medirmos assim, para termos uma avaliação do progresso no tratamento. Sendo 10 (dez) máximo do sentimento, da dor etc…e 0
(zero) o mínimo.

c) A preparação (ou Setup)


A primeira parte do Setup consiste em se admitir o problema e depois em aceita-lo:

Mesmo que eu tenha esse (problema)___________________, Eu me amo e me aceito profunda e completamente

O espaço em branco deve ser substituído com a descrição do problema. Por exemplo, para uma dor de cabeça, pode-se falar: Mesmo que eu tenha essa dor de cabeça…

A segunda parte do Setup é uma auto-aceitação e é, o momento mais importante do tratamento.
Deve-se repetir essa frase umas três vezes, preferencialmente em voz alta, enquanto se bate intermitentemente no ponto do caratê (ao lado de qualquer uma das mãos).
Não há diferença se é com a mão esquerda ou direita.

d) A Rodada (ou A Sequência)

Agora que você já chamou o problema à tona, permaneça focado(a) nele. E escolha um nome, ou melhor, uma Frase Lembrete para tal.
Por exemplo, se o problema for fobia de andar de elevador, a frase lembrete pode ser “esse medo de andar de elevador”. Com isso em mente, dê leves batidas com os dedos da mão (de preferência os dedos indicador e o médio) enquanto repete a frase, em cada um dos pontos, ou terminais energéticos

As batidas podem ser leves e em sequência, talvez umas dez batidas em cada ponto, apenas a
tempo de poder falar a frase lembrete e se sintonizar no problema.

A rodada é simples e fácil de memorizar.
Os pontos são:
1) ponta da sobrancelha
2) canto do olho
3) embaixo do olho
4) entre o nariz e o lábio superior
5) entre o lábio inferior e o queixo
6) na clavícula
7) debaixo do braço (uns cinco dedos abaixo da axila)
8) em cima da cabeça.

Não há regra para quantas “rodadas” você pode dar. Pode ser uma rodada apenas, ou mais, até você achar que deve parar.


e) Reavaliação

Depois de feito a rodada, faça novamente uma avaliação, usando o mesmo método anterior. Qual a nota que você poderia dar agora? De um modo geral, o objetivo é fazer a nota abaixar e o ideal é fazer a nota baixar até zero, ou bem perto dele, para se dar por satisfeito no tratamento. Mas não há resposta certa ou errada nesse momento. Pode ser que a note abaixe, ou seja, pode ser que você tenha sentindo uma melhora perceptível. Mas pode muito bem ser que você não sinta melhora alguma ou até mesmo que sinta uma piora.

Se houve uma melhora, é um sinal que você está no caminho certo. Digamos que sua nota original era 10, o que notava um problema grave. Depois da rodada, pode ser que você tenha sentindo um pequeno alívio, e que a nota abaixou para oito. Ótimo, já houve uma mudança. Talvez você ache pequena, mas é bastante significativa.

Continue fazendo a EFT até que essa nota abaixe a um nível insignificante, o ideal seria zero. Caso você não tenha sentido melhora alguma, é um sinal de que há uma grande resistência a esse respeito.


Fonte:
Da apostila de Eneas Guerriero.

Tapping Louise Hay

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s